Sound Track

“Difícil não é lutar por aquilo que se quer, e sim desistir daquilo que mais se ama.(...) » Bob Marley

quinta-feira, 25 de junho de 2009

do Avesso


Quando o mundo lá fora gira
O calor do Sol se desvia
das minhas vontades profundas

Quando o frio chega
e despede-se
das folhas secas

o fogo delas estala
por debaixo dos meus pés
frios...

Quando Neva
congela-me emoções
e traz com ela
a saudade

Quando a vontade dos sentires
se prolonga
pra além do caminho...
Não deixa o que somos

Quando um ano
e dois?!
passam...

Quando deixamos o que somos
tudo se torna
banal...
monótono

Quando sou Eu
e não tu
vejo o brilho nos olhos
de alguém
de quem eu quero?!
quem sabe!?
de quem permanece

e sinto o pingar
dessas gotas
em mim...

e desfolho-me
inteira

sem perceber
se ficou ainda algum restinho
do que fui...
nesta nova alma
estragada

3 comentários:

David Marinho disse...

Essa "nova alma estragada" soa-me a coisas muito más :S

Beijinho

Delirius disse...

Menina, poema lindo e como sempre intensamente sentido!
O que ontem foi, já não interessa, mas sim o momento que está a passar, o presente, sempre o presente é o mais interessa.
Agarrar, agarrar com as duas mãos o momento, esse que está mesmo aí na tua frente .))))))))
E a alma a TUA alma é linda, não se estraga nunca!

Beijo, Violeta linda.

CátiaSofia disse...

Quando o frio vem nos invadir, tudo muda porque é como que nós tivessemos parado, de viver, sentir, por e simplesmente viver.
Adorei o texto, sempre muito lindos^^_

Beijo grande