Sound Track

“Difícil não é lutar por aquilo que se quer, e sim desistir daquilo que mais se ama.(...) » Bob Marley

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Não Deu



Uma mesa de café
vulgar

Um travo a doce
daquele beijo

Assombras-me a memória

Momentos intensos
de um tempo nosso

Gestos soltos
de quem não passa

Tu....

As horas escorrem.se
numa vida agitada
nos dias

Uma ancia
de cruzar um olhar

contigo....

Esperei-te
não pudeste

E num gole isolado
do jeito
saboreio o amargo
no peito

sozinha....

Numa saudade matreira
de caricias distantes

Esperei -te
mas não vieste....
mais uma vez

e num acto relutante
escrevi-te:

esperei-te, amor, mas não vieste, nesta ancia da saudade deixei-me perder no vazio e fui...
não posso mais ficar num lugar onde os sinais de ti se esqueceram de mim!
Amo-te

8 comentários:

CátiaSofia disse...

Como o amor é lindo, mas é uma pena quando não é correspondido.

E por vezes quando tu menos esperares pode ser que ele volte, só espero que quando isso acontecer não seja tarde de mais^^_


Gostei*.*

Beijo.

Lady me disse...

Oh :(...

CátiaSofia disse...

MInha linda, nem te pedi desculpas, esqueci-me devido ao nome do meu post que por acaso é o mesmo do teu blog, juru que foi mesmo sem querer^^_


Espero que não te tenhas importado.

E eu notei que tavas muito triste, não te deixes ir abaixo, anima-te.
Beijo grande_

Crystal disse...

As memórias são fundamentais… ficar presa a elas seria uma condenação perpétua. Tu escreves as despedidas de um amor que te fez ainda mais bonita e mais mulher. Nada é em vão. O choro e as mágoas, são degraus por onde escalamos a nossa essência, aperfeiçoando-a, para chegar ao topo. Estás quase lá, pronta para voar rumo ao mundo novo, onde te espera o Arco-íris. Ah, e eu vou estar numa nuvem bem fofinha, à tua espera, para te “namorar” e ver o tal brilho, que sei que tens em ti.

Mil beijos

Delirius disse...

É talvez o teu poema mais lindo!
Adorei, menina. Está belissimo.
Beijo :))

Pétala disse...

Não sei por que, Violeta, mas às vezes, os homens tem uma habilidade incrível de não reconhecer quem os ama de verdade.

Amo a suavidade dos teus poemas. O penúltimo verso (em cinza) está incrível!

Beijos e pétalas.

devaneante disse...

Como te compreendo...a dor no peito e a desilusão...
O poema está lindo! ;)

Dark Rose disse...

Que blogue maravilhoso aqui tens...

E este post... não te posso explicar o quanto me toca.

Está simplesmente lindo... de uma forma tão triste.

É fantástica a forma como escreves, com tanto sentimento. Acho que quem o lê sente em si essa dor que transmites.

Abraço*