Sound Track

“Difícil não é lutar por aquilo que se quer, e sim desistir daquilo que mais se ama.(...) » Bob Marley

domingo, 12 de julho de 2009

Promessas de Uma Vida


Noites atribuladas

Madrugadas estranhas

De novo

E volto-me na cama

em lençóis imperfeitos

Os dias passam devagar

E a esperança

de te ver chegar

Demora


E o desespero

que percorre as veias

Os cheiros

Deixados nesse chão

Teimam em ficar

Em nós

Em mim…

Adormeço, por fim

Abraçada aos vazios pendurados

Num tecto sem fundo

Num mundo sem rumo

E espero-te

Nessa alçada da saudade!


a ti amor

6 comentários:

Lady me disse...

Este poema está lindo demais!

:)

Helena (: disse...

N faz muito o meu género andar por ai a invadir espaços privados, se é que me faço entender. Mas estava a "passear" por tantos outros mundos, q dei por mim no teu blogspot e adorei o teu último post. Acredita q me identifiquei imenso com o q escreveste.
Pelo q fui lendo, gostei imenso (:

Parabéns!
Um beijinho *

Anónimo disse...

Profundo, bem escrito e estruturado...também espero por um ele...mas ele não está interessado. Como é má a rejeição...

Íris disse...

Oh Neia... tenho pena que te identifiques com o meu poema. Não é confortável, não é bom saber...

Mas quanto à tua poesia, é cada vez mais forte... mais sentida, por ti e por mim!
Não pares de crescer miúda!

Um grande, grande beijo!

pin gente disse...

gostei de vir aqui.
gosto muito de mãos (de as observar nos gestos)...
são fantásticas quando dadas!
um abraço
luísa

David Marinho disse...

Quero-te a deslumbrar o mundo que bem sei que es capaz. Quero-te a dar cartas à vida que ela é uma menina pequenina que tem de se tornar indefesa em cada momento nosso.

Beijo