Sound Track

“Difícil não é lutar por aquilo que se quer, e sim desistir daquilo que mais se ama.(...) » Bob Marley

sábado, 1 de agosto de 2009

Saudade




Num dia vulgar
onde as horas passam
devagar
devagar
devagar

A alma desfaz-se
em pedaços
que estilhaçam
no ar
no ar
no ar

As mão prendem
os gestos
que se querem perder
nesse mar
num mar revolto

Transcrito num olhar
distante e sofrido
percorrido
por lágrimas frias
de uma saudade
sem cor
incolor

permaneço
nessa alçada da vida
nessa corda sem rede

num caminho só meu

onde as imagens
de amor encontrado
nas profundezas de um ser
se parece perder
numa distancia bruta
que o mundo teima
em magoar

em voltas e danças
trocadas
em sentidos toscos
brilhos ofuscados

parece tudo se desfazer
numa mão vazia
num tempo que nunca foi nosso




Saudades tuas amor

4 comentários:

Vagabundo Social disse...

A saudade é violenta. A única coisa que tem de bom é que significa que há algo no passado que valeu a pena... Bjs **

Pétala disse...

Violeta, amo quando você escreve sobre saudade. Parece-me que esse tema parece tanto comigo...

Beijos e pétalas.

S . disse...

esta música derrete-me :)

e os teus poemas... sempre carregadinhos de sentimento e musicalidade... lindoo

*

João disse...

"num tempo que nunca foi nosso.." =') Sempre bonito e irresistivel o que escreves e traqnsmites... beijinho*