Sound Track

“Difícil não é lutar por aquilo que se quer, e sim desistir daquilo que mais se ama.(...) » Bob Marley

sábado, 17 de janeiro de 2009

Vagueio a Alma


Descalça
perco-me nesta rua
onde nada se define
e o escuro me consome

se eu conseguisse sentir.(te)

Percorro os cantos
desse negro agudo
que é falso
que é de ninguém

E voltava de novo

Agarro.(te)
os segredos que guardo
escondem.se no avesso
do que restou de nós

Nesta Noite Só

Hoje de olhos vendados
Sinto a vontade ferver
neste mar de Ilusões
que se foi...

Quem me desejou
saiu ... Partiu
Não mora mais Aqui

Vagueio nessa imensidão
sem fim
sem ti
sem mim...

Nesta Noite Singular
Vagueio somente...
Uma Alma perdida

10 comentários:

Cadinho RoCo disse...

O encontro com a alma perdida já oferece algunma referência à nossa inspiração.
Cadinho RoCo

Nuno Cruz disse...

Sempre fenomenal e a ultima estrofe dá um fecho... sem descrição mto bem andreia :) **

Crystal disse...

Um vazio tão grande que me deixa perdida (em ti)

és sempre maravilhosa princesa, não encontro palavras para descrever...Beijo(te)

David Marinho disse...

Dentro dos ultimos, ou mesmo quase todos os textos, palavras nao ha a mais a dizer. Fantastico, deslumbrante, e sobretudo sempre intenso. Chego a pensar que imprimes bem o ar de sensualidade aos textos :P

@@

meus instantes e momentos disse...

lindo, lindo. Gosto desse teu modo de escrever.
Gosto de voltar aqui.
Parabens, sempre.
Tenha uma feliz semana.
Maurizio

Maçã com Canela disse...

E por aqui ouço das minhas cantaras favoritas...

Gostei de ti :)

Íris disse...

Gosto, cada vez mais, do que escreves... do que me atrai até ti!

És um ser mágico, Neia, sabias?

Um grande, grande beijo!

Sininho disse...

Um alma perdida ....que se vai encontrar ..pois só quem se perde...se pode novamente encontrar ..jinhos

Íris disse...

Neste mundo tão especial como o nosso, há um lugar de magia reservado para pessoas como nós!

Um grande beijo!

Jorge Bicho disse...

Que importa os olhos vendados
que tristeza me pode impedir de ver a felicidade
que amor me reduz a generosidade
dos meus gestos
que bom ler as tuas palavras
beijos
JB