Sound Track

“Difícil não é lutar por aquilo que se quer, e sim desistir daquilo que mais se ama.(...) » Bob Marley

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Baloiço de Papel



Hoje bate uma saudade
Que não afoga a raiva da distância
que o vento traz.

Balanço o corpo no vazio do espaço
Enquanto o desejo se devora
nas paredes do peito

A lágrima perdida
desfaz-se no meu leito
Anseia acalmar o jeito
que o tempo não retoma

Partilho os meus medos
neste escuro que é nosso

Embrulho os teus segredos
neste frio que me agasalha

E balanço a alma...

Peço à noite
que me traga um sopro de ti
Um beijo perdido
no perfume do teu ser

O brilho dessa luz
que me ofusca a emoção
vem dos teus olhos

Vem de um leve ar
esta forma de sentir
diferente em mim...

E balanço mais uma vez...
o corpo e a alma
Juntos nesta dança de ilusão

E espero!
desespero a tua chegada ...fugaz
Tua partida é certa...

E junto à janela do meu quarto

balanço o que resta de ti
Neste meu mundo de cartão!

6 comentários:

Cila disse...

Lindissima poesia :)

Beijo

David disse...

Cada vez melhor, cada vez mais fantástica essa poesia, essa mão que escreve. Fugaz, apenas o tempo, que nunca espera por ninguém. Estou aqui, da mesma maneira que me fui.

(L)

*** Cris *** disse...

Oi,td bem?
Lindas palavras, lindo poema...adorei!
Bjs!

Crystal disse...

Arrepiaste-me princesa, só mesmo o balo iço é de cartão, as palavras têm o peso da vida.

Aquele beijo profundo

Moreno Esteves disse...

fragmentos de alma espalhadas em linhas balançadas em que me perco nos pormenores do que sinto, é tão forte o que necessito que não me importo com o que preciso, e eu necessito do leve e doce toque enquanto espero pela tua retoma, voltamos ao inicio numa canção que me devora, todas as saudades que alguma vez tive tuas, enquanto o frio abraçada todas as quinas que cruzam e beijam as ruas... depois de tudo isso a minha alma fragmenta-se em pedaços e fica motivada para escrever assim, um beijo profundo de quem sente uma alma tão forte e tão linda sem limite e sem fim.

Fazes de textos rosas perfumadas dos aromas que não se cheiram, mas que libertam a nostalgia em cada olhar que eles beijam.

Acho que isso é admirável, e tens um admirativo admirado contigo, se eu pudesse levar todas as cores comigo, qualquer desenho deixava de ter sentido, era egoísmo, daí os comentários saírem grandes e com um vasto texto que tem que ser lido.

1Beijo Solto

Íris disse...

Poderoso esse teu sentimento, Neia... podesse eu acalmar os teus medos... e estaria contigo para te ajudar, para te apaziguar!

Um beijo gigante!